Opinião

IATF 16949:2016 – Mentalidade de Riscos

A mentalidade de riscos é um dos fundamentos base na IATF-16949, assim como acontece na ISO 9001:2015. Neste caso, a intenção é substituir o conceito de ações preventivas pela mentalidade de riscos, objetivando não somente a minimização da ocorrência de falhas, mas sim, orientar o pensamento dos envolvidos para uma cultura de prevenção e não a criação de um processo descrito através de procedimentos. Na IATF 16949, foi acrescentada uma série de requisitos específicos relacionados com o risco, visando minimizar a probabilidade de falha durante o desenvolvimento e maximizar a realização potencial das atividades planejadas durante o programa.

Estes requisitos são resultado das melhores práticas da indústria, e destinadas a trazer mais estabilidade às organizações, através da identificação e mitigação dos riscos. É importante salientar o envolvimento da alta gerência neste processo, para que a mudança cultural possa ser difundida entre todas as rotinas da empresa. Dentro deste escopo, as responsabilidades incluem:

  • Realização de análises de planejamento de contingência
  • Identificação e suporte de proprietários de processos (Donos do processo)
  • Participação no processo de escalonamento relacionado à segurança do produto
  • Garantir a consecução das metas de desempenho dos clientes e dos objetivos de qualidade
  • Implementar iniciativas de responsabilidade corporativa (Política de denúncia de irregularidades)

IATF 16949A IATF 16949 exige que “as organizações assegurem a conformidade de todos os produtos e processos, incluindo peças de serviço e aqueles que são terceirizados”. Ou seja, a organização é responsável, em última instância, sobre qualquer ocorrência dentro do processo, independentemente de qual foi o ponto de origem da possível falha. Por isso, mais do que nunca é preciso que a organização estabeleça métodos que possam mitigar o risco de não conformidades, desde o início de sua cadeia de suprimentos.

Um fator que pode contribuir para o aumento da confiabilidade ao longo da cadeia produtiva é a utilização de ferramentas informatizadas, sistemas de gestão que possam diminuir as distâncias e melhorar a comunicação dos envolvidos entre os pontos chave do processo. O QualityManager® é uma alternativa interessante neste quesito, por ser uma ferramenta de gestão voltada ao processo automotivo, que auxilia aos envolvidos na obtenção de uma mentalidade de prevenção de riscos e mitigação dos problemas, com alta rastreabilidade e agilidade no acesso das informações.

Para o planejamento do projeto e desenvolvimento, a norma acrescenta controle adicionais para gestão, reforçando sempre o conceito de “equipe multidisciplinar” durante a realização das tarefas, até a conclusão, na aprovação do produto. Além do projeto, a norma também adiciona novos requisitos para abordar especificamente o desenvolvimento de processos de fabricação, que podem ter os mesmos requisitos de produção especificados para o produto. No entanto, os clientes muitas vezes exigem o uso de ferramentas específicas do setor automotivo, como capturar e analisar o risco através de um PFMEA, que pode se tornar um grande aliado das organizações para o conceito de mentalidade de riscos. Essas considerações estão incluídas na IATF 16949 na tentativa de mitigar o risco o quanto antes.

-Já sabe como elaborar um FMEA? Confira o ebook gratuito e usufrua de todos os benefícios dessa técnica.

-Conheça a importância da Gestão da Continuidade de Negócios no cenário atual.

Fonte: IATF – Whitepaper Transitioning to IATF

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *